Bruscão vence o XV de Piracicaba em jogo emocionante pela Série D

0
12

O torcedor que compareceu ao estádio Augusto Bauer para acompanhar a estreia em casa do Brusque FC na Série D, neste sábado, dia 27, saiu de campo com uma perspectiva promissora do Bruscão na competição nacional.

Apesar disso, sofrimento e emoção não faltaram na vitória por 3 a 1 diante da forte equipe do XV de Piracicaba. Em jogo com quatro gols e duas bolas na trave, o Brusque ainda viu um goleiro Dida inspirado defender um pênalti do adversário aos 43 minutos da etapa final.

Seria o empate da equipe rival. Seria, não fosse o milagre feito pelo goleiro e o gol de Wilson Jr, aos 48 minutos da etapa final, que decretou a vitória do Bruscão no Augusto Bauer.

Ainda no primeiro tempo, Carlos Alberto, aos 41, e o próprio Wilson Jr, logo no minuto seguinte, marcaram os demais gols do Bruscão. O XV descontou aos 37 da etapa final em chute de Romarinho que estufou as redes. O próximo desafio do Brusque agora será no domingo, quando o time enfrenta o São Paulo (RS) novamente no Augusto Bauer.

Resumão
Foi um duelo quente e de grandes emoções no estádio Augusto Bauer, em jogo em que os dois times conseguiram mostrar um bom futebol. O embate começou equilibrado, mas aos poucos o Brusque foi se sobressaindo. Depois de parecer que o empate iria prevalecer no primeiro tempo, o Brusque abriu grande vantagem em dois minutos.

Pouco depois de Carlos Alberto finalizar no pé da trave, o próprio jogador abriu o placar aos 41 minutos. Logo na sequência, aos 42, Wilson Jr ampliou em contragolpe fulminante.

Na etapa final, o XV foi com tudo pra cima, chegou a ter duas grandes chances de diminuir, mas Dida, em dois milagres, impediu a reação adversária. Após o susto, o Brusque voltou a criar grandes chances, acertou a trave em grande jogada de Carlos Magno, que fez sua estreia em grande estilo, mas ,na pressão, foi o XV que diminuiu.

Aos 37, Carlos Alberto ficou livre dentro da área e fuzilou Dida: 2 a 1. O jogo terminou de forma emocionante. Aos 43, a bola pegou no braço de Carlos Alberto e a arbitragem anotou pênalti. Na cobrança, Dida voltou a fazer milagres. E novamente foram dois. Primeiro ao defender a cobrança de Romarinho e, logo na sequência, ao pegar um chute à queima-roupa no rebote da cobrança.

Mas a agonia da torcida brusquense acabou aos 48 minutos. Em outra grande jogada na partida, Carlos Magno tocou para Wilson Jr, o jogador chegou a se atrapalhar com a bola, mas com inteligência tirou a marcação e tocou por cima do arqueiro adversário para fazer um bonito gol e decretar a vitória brusquense.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA