Empresa vende pacote enganoso a vários evangélicos de Brusque

0
38

Uma empresa de Blumenau aplicou um golpe em evangélicos de Brusque. Pelo menos cinco pessoas compareceram na noite desta segunda-feira, 31, na delegacia de Polícia de Brusque para registrar um boletim de ocorrência por terem sido vítimas de estelionato. Elas compraram um pacote de três dias no Fazenda Park Hotel, de Gaspar, que também foi usado pelos golpistas, com direito a dois shows das cantoras gospel Bruna Karla e Gisele Nascimento.

As vítimas foram à DP acompanhados do pastor Fábio Dias, 34, que permitiu a dois homens que se identificaram por Jhonatan de Oliveira e Tiago e representavam a empresa Cardume Eventos e Promoções, oferecerem aos fiéis um pacote de hospedagem de três dias no hotel fazenda com a promessa de que teriam “um final de semana abençoado para você e sua família, em contato com a natureza”, como dizia o folder promocional.

O retiro espiritual estava previsto para acontecer nos dias 1, 2 e 3 de setembro próximo. O valor variava de acordo com as acomodações escolhidas e os de R$ 1.390,00 a mais de R$ 2 mil, podendo ser parcelado no cartão de crédito em até dez vezes. Para surpresa de uma das vítimas, a primeira parcela que tinha sido combinada de R$ 150 já chegou com mais de R$ 200, chamando a atenção de que a empresa não era confiável.

O pastor Dias afirma que tomaram todas as precauções necessárias, checando o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), fotografando os dois vendedores no momento da visita e do próprio veículo utilizado por eles, uma Evoque Dinamic, placas MKQ 8009, de Blumenau. Após desconfiar que o preço do pacote era muito barato, o pastor decidiu visitar a sede da  Cardume, na rua Sete de Setembro, Centro de Blumenau.

Lá chegando ele foi informado que a empresa alugou uma sala por três meses, mas que teria ficado menos de 30 dias e já não funcionava mais naquele local, tendo inclusive despedido a funcionária que ficava no atendimento aos clientes. No retorno, passaram pelo hotel e em conversa com o responsável pelas reservas foi informado que de fato havia uma pré-reserva para aquele período, mas que o prazo para pagamento venceu e não foi honrado pela Cardume.

Ao registrar o boletim nesta segunda-feira, o pastor descobriu que já há registros contra a mesma empresa pelo mesmo golpe em Balneário Camboriú e em outras cidades do Vale do Itajaí. Ele espera que tudo seja esclarecido e que os responsáveis possam pagar na cadeia e que sejam devidamente responsabilizados.

Para o delegado Leandro Sales, que está se inteirando melhor do caso, esse crime é tipificado como estelionato e é importante que todas as vítimas registrem um boletim de ocorrências para que os culpados pelo golpe sejam responsabilizados e penalizados individualmente. Ele pede também que se outras pessoas forem abordadas, que acionem a Polícia Civil através do telefone 181 ou a Polícia Militar no 190.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA