Homem baleado no sábado morre e suspeito do crime já está preso

0
195

Morreu na tarde desta segunda-feira (26) o jovem Ian Fernandes Faria Nascimento, 19 anos, que levou um tiro na testa, sábado (24), por volta das 16h, na rua Cristiano Haubertz, bairro Holstein, em Guabiruba. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital de Azambuja, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso complexo teve três versões e a Polícia Civil, através do delegado Alex Bonfim Reis, ainda trabalha no caso. A vítima residia em uma chácara em companhia de sua companheira, uma adolescente de 17 anos de idade. No dia do crime um amigo do casal estava na casa onde o crime ocorreu.

Assim que a Polícia Militar chegou ao local, surgiu a primeira versão, apresentada pela adolescente, informando que Ian fazia roleta russa com um revólver calibre 32 enquanto ela estendia roupas no varal. Já o amigo do casal apresentou outra versão, afirmando que o casal discutiu a manhã inteira e quando estava na cozinha, ouviu um disparo de arma de fogo. Ao ir averiguar, encontrou a vítima sobre o braço da esposa.

Quando a esposa foi confrontada sobre esta nova versão, a adolescente mudou sua declaração e informou que estava no quarto com o seu marido e, enquanto dobrava as roupas, de costas para ele, o rapaz brincava de roleta russa. O amigo que estava na casa com o casal pediu para ver a arma e após pegar o revólver, escutou um disparo e viu Ian caído na cama com a arma ao lado do corpo.

O amigo a princípio ameaçou fugir, mas depois decidiu acionar o Corpo de Bombeiros para prestar o socorro. A PM também foi acionada e apreendeu a arma, conduzindo a mulher e o amigo para a delegacia de Polícia de Brusque, onde o caso ganhou maiores proporções.

DROGA NA CASA
O PPT (Pelotão de Patrulhamento Tático) de Brusque decidiu então fazer uma busca domiciliar na residência onde ocorreu o disparo, localizando em um dos cômodos uma balança de precisão, três aparelhos de telefone celular, cadernos com anotações de tráfico de drogas, um pequeno torrão de maconha e 145 pedras de crack.

O suposto amigo do casal, que a princípio era tratado como testemunha, identificado como sendo Luciano Barbosa Santos, 23 anos, acabou sendo autuado em flagrante inicialmente por homicídio doloso na forma tentada, agora consumado, e tráfico de drogas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA